intercellar el mariachi webhosting click best free apps scooby doo casinos mycashbot review
Habilidades e competências da nova geração que cresce nas empresas : SaladaCorporativa – Blog sobre gestão de carreira, coaching, empreendedorismo e lazer
A+ | A-

Habilidades e competências da nova geração que cresce nas empresas

Conquiste sua vaga de Trainee

Por Luciana Boschi

Luciana Boschi

Nascidos entre 1977 e 1997, a geração Y é a primeira leva de jovens totalmente imersa na interatividade, hiperestimulação e ambiente digital. Dinâmicos, “antenados” e familiarizados com diversas tecnologias, podem se envolver em vários projetos ao mesmo tempo, denotando gosto por novidades e pouca paciência para atividades de longo alcance.

Estes jovens profissionais trabalham melhor em equipes, buscam flexibilidade, mobilidade e esperam reconhecimento instantâneo da organização. Informais e inovadores, não se intimidam ao expor ideias e necessitam de um processo de tomada de decisão mais ágil. Mais ousados e voláteis, buscam ascender rapidamente, o que aumenta o risco para as empresas, que ficam mais vulneráveis. Questionadora por natureza, esta geração se vê ainda obrigada a repensar e inovar na maneira de entregar serviços e produtos. Porém, tem percepção seletiva e se mostra relativamente “carente” em termos de inteligência social mais expandida.

Abaixo, um trecho de uma redação escrita por um profissional da Geração Y e os traços de habilidades e competências desta leva de jovens que chega ao mercado de trabalho.


Podemos observar que esta escrita é firme, rápida e simplificada, o que indica pessoa acelerada e com respostas rápidas aos estímulos. A preferência por chats e mensagens instantâneas fica clara no uso da grafia simplificada, sem floreios nem artifícios, indo direto ao ponto da questão.

A combinação de letras angulosas e texto ascendente indica iniciativa, assertividade e determinação diante de projetos e metas pessoais. Ou seja, intensa energia que resulta em disponibilidade para a ampliação de fronteiras de competências e superação de obstáculos.

A sinuosidade das linhas transmite flexibilidade e jogo de cintura para atuar em ambientes em constante mudança. Como esta geração é imediatista, denota visão de curto prazo, o que pode ser observado pelo texto concentrado, ou seja, com pouco espaçamento entre palavras e linhas.

Para identificar criatividade e ousadia, levamos em conta o quão original é a forma como as letras se ligam umas às outras e o quão se afastam do padrão caligráfico adquirido no processo de alfabetização.

A identificação destes jovens por riscos e desafios pode ser notada pela inclinação de suas hastes à direita. Quando inclinamos nossa escrita à direita significa que nos “inclinamos” na direção daquilo que nos desperta interesse, ou seja, vamos de encontro aos nossos objetivos.

A valorização do trabalho em equipe também pode ser observada no espaçamento do texto. Quando existe pouco espaço entre linhas e palavras, podemos dizer que a pessoa privilegia a convivência e a proximidade nas relações, sendo capaz de formar conexões emocionais saudáveis. As letras em forma de U também sinalizam o espírito de equipe e cooperação.

Com foco em projetos, esta turma busca resultados palpáveis, superação de obstáculos e oportunidades concretas de vitórias, em geral no curto prazo. Estas características podem ser visualizadas pela escrita estendida, angulosa, ascendente e inclinada.

As margens se referem ao destino que damos aos nossos recursos de tempo, espaço, material, etc. Neste caso, a ausência de margens no texto sinaliza indivíduo produtivo e dinâmico, que sabe aproveitar bem os recursos de que dispõe e consegue fazer várias coisas ao mesmo tempo

A falta de ligação entre letras indica intuição, abstração e tendência a focar-se em possibilidades. Sugere ainda facilidade para desenvolver sistemas teóricos e análise de processos que partem da causa para o efeito.

Por fim, a combinação de aspectos como ângulos, inclinação, firmeza e concentração do texto sugere um profissional com foco em projetos. Concentrar-se no resultado de seu trabalho, estabelecer objetivos desafiadores e reunir esforços para atingi-los ou superá-los são medidas fundamentais para o profissional que busca o caminho mais eficiente e, se bem gerenciado, pode vir a ser o que se pode chamar de profissional de “alta performance”.

Luciana Boschi é membro efetivo da SOBRAG com título oficial de Grafóloga. Especialização em Grafologia; MBA em Marketing – UFF;  MBA em Administração Gerencial – UFF e Autora dos livros: “Grafologia e Competências – identificando talentos através da escrita!” e “A Personalidade através da Escrita”. É Sócia-diretora da Dom Graphein Soluções em Grafologia e RH.

Print Friendly
Facebook Twitter Plusone Linkedin Email
Comentar

*

TV Salada

Hilton Fucks, da Leo Burnett, fala sobre um restaurante diferente

Hilton Fucks, da  Leo Burnett, fala sobre um restaurante diferente

Acesse a TV Salada no YouTube: Entrevistas, Eventos e Dicas de Lazer como você nunca viu!